Fundo SCB28 - Sociedade Cultural e Beneficente 28 de Setembro

Área de identificação

Código de referência

BR SPAEL SCB28

Título

Sociedade Cultural e Beneficente 28 de Setembro

Data(s)

  • 1954-2018 (com lacunas), s.d. (Produção)

Nível de descrição

Fundo

Dimensão e suporte

4.448 documentos: 4.303 textuais e 145 iconográficos (121 fotografias, 15 cartazes, 7 plantas, 1 álbum e 1 desenho).

Área de contextualização

Nome do produtor

(1945-)

História administrativa

A Sociedade Cultural e Beneficente 28 de Setembro foi fundada em 28 de setembro de 1945 por um grupo de quatorze trabalhadores ferroviários da antiga companhia Estrada de Ferro Sorocabana e da Companhia Nacional de Estamparia (Cianê). Sem fins lucrativos, a Sociedade surgiu com o intuito de promover atividades beneficentes, recreativas e culturais entre a população negra de Sorocaba, uma vez que outros clubes da cidade, como o União Recreativo, o Sorocaba Clube e o próprio Estrada de Ferro Sorocabana Futebol Clube, não permitiam, ou dificultavam, o ingresso de pessoas negras. Veio também a ocupar um espaço como sucessora da representação local da Frente Negra Brasileira (FNB), extinta em dezembro de 1937 logo após a instauração do Estado Novo. Seu nome, como de outros clubes sociais negros do mesmo período, faz alusão à data de promulgação da Lei do Ventre Livre (28 de setembro de 1871), bem como ao Dia da Mãe Preta. As primeiras reuniões e festas do “28 de Setembro” aconteceram ainda em um espaço provisório, localizado na Rua Miranda de Azevedo. Em 1950, no entanto, conquistou sede própria após a doação de um terreno pelo então governador Adhemar de Barros, passando a localizar-se na rua Machado de Assis, a partir do ano seguinte. Foram seus dirigentes no período de inauguração Luiz Leopoldino Mascarenhas (Luiz Pequeno), os irmãos Benedito e Mário Trindade, Lucídio de Moraes Leite, Jorge de Oliveira (o “Onça”) e José Marciano. Para além dos tradicionais bailes e apresentações de renomados artistas, as festas mais importantes do calendário da Sociedade aconteciam nas comemorações de seu aniversário durante o mês de setembro; no famoso Baile da Aparecidinha, realizado no segundo sábado de julho, véspera da tradicional romaria e maior festa religiosa da cidade; e nos concursos de “Miss Colored”, “Miss Afro” e “Mister Afro”, que de tanta repercussão, movimentavam caravanas de outras cidades da região. Em 1978, a Sociedade reformulou seu estatuto para permitir a formação de organismos que cuidassem especificamente da parte cultural de seus objetivos. Surgiu então a Escola de Samba 28 de Setembro que, através de seus enredos, passou a contar um pouco da participação do negro na história do país. Vale mencionar os sambas “100 anos abolição: verdade ou mentira?” e “Valeu Zumbi”, composto por ocasião dos trezentos anos de sua morte. Fruto da mesma reformulação estatutária, em 28 de setembro de 1979, foi instalado na sede social da Sociedade o Instituto de Cultura Afro-Brasileira (Icab), ali permanecendo até 1992, quando foi transformado em órgão complementar da atual Universidade de Sorocaba (Uniso), passando a denominar-se Núcleo de Cultura Afro-Brasileira (Nucab). Em 5 de maio de 1990, foi criada dentro do Instituto a Fundação Cafuné, a qual oferecia um programa de bolsas de estudos para negros universitários de baixa renda. A Sociedade também sediou a formação do MOMUNES – Movimento de Mulheres Negras de Sorocaba, criado em meados de 1999 pela iniciativa das integrantes Maria José de Almeida Lima (Mazé), Vera Lúcia Torquato Pires e Rosângela Cecília da Silva Alves (1963-2017). A entidade surge como um desdobramento da atuação do Coral de Mulheres Negras de Sorocaba, tendo como objetivos principais o acolhimento de mulheres, seus filhos e dependentes em situação de vulnerabilidade; o oferecimento de orientação educacional e capacitação profissional, principalmente, à comunidade jovem; além da conscientização e promoção dos valores da cultura e história afro-brasileira em diversos ambientes da sociedade, contribuindo para a eliminação de todas as formas de discriminação racial, social e de gênero. Funcionou durante um tempo diretamente vinculada ao “28 de Setembro”, até conquistar sede própria no ano de 2010. Apesar de ter enfrentado períodos de dificuldades financeiras e de quase perder o imóvel da sede por questões judiciais, a Sociedade Cultural e Beneficente 28 de Setembro continua em pleno funcionamento, realizando eventos e participando ativamente das discussões e políticas públicas da cidade de Sorocaba, especialmente aquelas voltadas à população negra.

Entidade custodiadora

História do arquivo

Os representantes digitais da documentação foram adquiridos no âmbito do projeto Fapesp “As Cores da Cidadania: os clubes negros do estado de São Paulo (1897-1952)”, desenvolvido pelo Cecult/IFCH/Unicamp entre setembro de 2017 e janeiro de 2020. O projeto teve como objetivos investigar aspectos do associativismo negro, bem como as formas de atuação e organização autônoma de homens e mulheres daquele grupo social frente ao preconceito e discriminação raciais enfrentados em diferentes contextos. Nesse sentido, foi feito contato com as seguintes associações do interior do estado de São Paulo: Sociedade Beneficente 13 de Maio (Piracicaba), Grêmio Recreativo Familiar Flor de Maio (São Carlos), Sociedade Cultural e Beneficente 28 de Setembro (Sorocaba), Sociedade Beneficente Recreativa Princesa Isabel (Batatais) e Corporação Musical Campineira dos Homens de Cor (Campinas). As associações que concordaram em integrar o projeto assinaram um Termo de Empréstimo Temporário de seu acervo, para que seus documentos pudessem ser transferidos ao AEL, onde foram higienizados, restaurados, organizados arquivisticamente, digitalizados e embalados para serem, então, devolvidos às respectivas instituições. Complementando o projeto, foi recebido como guarda definitiva parte do acervo reunido por Benedito Evangelista (1902-2000), um dos membros fundadores da Federação Paulista dos Homens de Cor, da cidade de Campinas. Em relação ao acervo da Sociedade Cultural e Beneficente 28 de Setembro, os documentos estavam em posse da própria instituição e de seus membros Fábio Isidoro de Arruda e Ademir Barros dos Santos. Para fins de identificação e sua posterior devolução, os mesmos receberam uma notação no verso com as iniciais A (Ademir), C (Clube) e F (Fábio).

Procedência

Doação do Centro de Pesquisa em História Social da Cultura (Cecult) em 2019.

Área de conteúdo e estrutura

Âmbito e conteúdo

O conjunto reúne documentação proveniente do funcionamento e atividades da Sociedade Cultural e Beneficente 28 de Setembro, tais como estatutos, atas de reuniões, inscrição de novos associados, correspondência, registros fotográficos, recortes de jornais, recibos de pagamentos, notas fiscais, boletins financeiros, entre outros. Também é possível encontrar alguns documentos provenientes de entidades vinculadas à Sociedade, entre as quais, Núcleo de Cultura Afro-Brasileira (Nucab), Escola de Samba 28 de Setembro e MOMUNES – Movimento De Mulheres Negras De Sorocaba.

Avaliação, selecção e eliminação

Ingressos adicionais

Não são esperadas novas incorporações.

Sistema de arranjo

O conjunto documental foi organizado em sete grupos: 1) Diretoria Executiva, 2) Conselho Deliberativo, 3) Divulgação e Eventos, 4) Núcleo de Cultura Afro-Brasileira (Nucab), 5) Escola de Samba 28 de Setembro, 6) MOMUNES – Movimento de Mulheres Negras de Sorocaba e 7) Gestão Financeira, com suas respectivas séries, subséries e dossiês; e um dossiê: 1) Publicações.

Área de condições de acesso e uso

Condições de acesso

Com restrição: em processamento técnico.

Condiçoes de reprodução

É permitida a reprodução (cópia parcial ou integral) dos documentos do acervo do AEL mediante a assinatura do termo de responsabilidade. No caso de uso de direitos autorais e de imagem consulte a LDA - n. 9.610/98 e outras legislações pertinentes.

Idioma do material

  • português do Brasil

Script do material

Notas ao idioma e script

Características físicas e requisitos técnicos

Instrumentos de descrição

Área de documentação associada

Existência e localização de originais

Existência e localização de cópias

Unidades de descrição relacionadas

Consulte também no AEL outros conjuntos documentais provenientes de clubes e associações negras: Benedito Evangelista, Corporação Musical Campineira dos Homens de Cor, Grêmio Recreativo Familiar Flor de Maio, Sociedade Beneficente 13 de Maio e Sociedade Beneficente Recreativa Princesa Isabel.

Descrições relacionadas

Nota de publicação

ESCOBAR, Giane Vargas. Clubes Sociais Negros: lugares de memória, resistência negra, patrimônio e potencial. 2010. 221 f. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2010. Disponível em: https://repositorio.ufsm.br/handle/1/10961.

Nota de publicação

PEREIRA, Marco Antonio. E do silêncio fez-se a fala: oralidade e trajetória de vida de mulheres negras da cidade de Sorocaba. 2014. 161 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de São Carlos, Sorocaba, 2014. Disponível em: https://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/8403.

Nota de publicação

SILVA, Mariana Martha de Cerqueira. Africanidades e educação popular: uma análise de propostas e vivências pedagógicas de movimentos negros em Sorocaba. 2014. 133 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de São Carlos, Sorocaba, 2014. Disponível em: https://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/8539.

Área de notas

Identificador(es) alternativos

Pontos de acesso

Pontos de acesso de assunto

Pontos de acesso local

Ponto de acesso nome

Pontos de acesso de gênero

Área de controle da descrição

Identificador da descrição

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Descrição baseada em: CONSELHO INTERNACIONAL DE ARQUIVOS (CIA). ISAD (G): Norma Geral Internacional de Descrição Arquivística. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2001.

Status

Nível de detalhamento

Datas de criação, revisão, eliminação

18/08/2023 (criação)

Idioma(s)

Sistema(s) de escrita(s)

Fontes

Nota do arquivista

Conjunto documental organizado por Jéssica Cristina Rosa, Gisele de Oliveira Bezerra e João Vitor Valeriano, bolsistas de Treinamento Técnico Fapesp e SAE/Unicamp, sob orientação de Lívia Cristina Corrêa e Tainá Guimarães Paschoal, e supervisão de Sílvia Rosana Modena Martini, técnicas da Seção de Tratamento da Informação e Apoio à Pesquisa do AEL. Descrição arquivística elaborada por Lívia Cristina Corrêa.

Zona da incorporação

Assuntos relacionados

Pessoas e organizações relacionadas

Gêneros relacionados

Lugares relacionados